Rua Frei Matias Teves, 280 / 507, Empresarial Albert Einstein - Recife - PE
(81) 3222-8818
(81) 3222-8921

Seguradoras e Start-ups: Como a parceria funciona no mercado internacional

Em mercados maduros como na Europa e nos Estados Unidos, as seguradoras já perceberam como podem gerar novas oportunidades junto às insurtechs. Algumas seguradoras buscam parcerias com start-ups para melhorar sua interação com públicos mais jovens, que seguradoras tradicionais têm dificuldades de atingir; outras buscam serviços de análise e coleta de dados para auxiliar nas tomadas de decisões e no desenvolvimento de estratégias. Mas no Brasil, parece que ainda estamos engatinhando neste tipo de parceria promissora no setor de seguros.

O mercado brasileiro e a polêmica Youse

Esta semana a Youse – primeira seguradora brasileira considerada 100% digital, com ofertas personalizadas de acordo com a necessidade do usuário (Used Based Insurance) – teve suas atividades suspensas por meio de uma liminar na justiça.

Desde o início de sua operação a Youse enfrenta problemas judiciais, principalmente relacionados à legalidade de comercialização de produtos de seguros sem a participação de corretores. A Fenacor (Federação Nacional de Corretores de Seguros) alega a importância do corretor de seguros para na transação, devido à complexidade dos contratos de seguros. Em sua defesa, a Youse afirma que a descrição de suas apólices têm linguagem clara e transparente, e que a qualquer momento o usuário pode tirar dúvidas nos canais de atendimento com equipes especializadas.

O relacionamento Start-Ups e Seguradoras no exterior

Sabemos que as primeiras inovações sempre vão gerar embate e resistência. Diante de tanta polêmica no mercado de seguros brasileiro, a Redação Insideseg foi atrás de referências para entender como seguradoras estrangeiras lidam com as inovações que start-ups trazem ao mercado. Selecionamos cinco start-ups ‘gringas’ altamente promissoras que estão ressignificando o mercado de seguros no exterior. Saiba como elas atuam e os benefícios que levam ao setor:

Cuvva
Fundada em: 2014
Onde atua: Reino Unido
Atividade: Cuvva traz uma nova abordagem para o seguro automóvel. Enquanto seguradoras tradicionais fazem cobertura de veículos por 1 ano, normalmente – a Cuvva permite que o segurado contrate apólices por um menor período de tempo, de acordo com sua necessidade. Um de seus produtos permite que pessoas que não dirigem com frequência possa contratar o seguro apenas pelo tempo que utilizar seu veículo. Alguns especialistas da área acreditam que as seguradoras estejam estudando possibilidades para que seus serviços fiquem mais flexíveis como este.

Cyence
Fundada em: 2014
Onde atua: Estados Unidos
Atividade: O crescimento da demanda por cibersegurança nos últimos anos faz com que as seguradoras tenham que traçar estratégias e modelos de cobertura deste tipo de seguro. Porém, por se tratar de um terreno ainda pouco explorado, muitas vezes se torna inviável para a seguradora quantificar o risco de um ataque cibernético. A Cyence, com sede em São Francisco, trabalha no desenvolvimento de um sistema capaz que modelar os riscos em termos financeiros e econômicos. Entre seus clientes estão Brit Insurance, AM Best Company e Marsh & McLennan Companies.

SPIXII
Fundada em: 2016
Onde atua: Reino Unido
Atividade: A SPIXII é a insurtech que tem como foco a forma como as seguradoras interagem com seus clientes, para isso desenvolve chatbots para a comunicação com os segurados. Mesmo com lançamento recente no mercado, a plataforma já atrai o interesse de pelo menos 60 empresas em seu pipeline.

Synerscope
Fundado em: 2011
Onde atua: Países Baixos
Atividade: A Synerscope é uma das empresas que se dedicam a ajudar as seguradoras a utilizar melhor os seus dados. A empresa pretende levar os volumes crescentes de dados que as seguradoras coletam – como dados produzidos por câmeras no carro e drones – e transformá-los em algo que as seguradoras podem usar, para traçar planos e estratégias. Sua atuação no mercado tem exemplos como as seguradoras incluindo Delta Lloyd e Achmea. No caso da Achmea, o Synerscope foi utilizado para descobrir quais cruzamentos de estrada resultaram em maior número de acidentes, a informação permitiu a redução de sinistros e de acidentes nos locais indicados.

Trov
Fundada em: 2012
Onde atua: Estados Unidos
Atividade: A Trov geralmente trabalha em parceria com seguradoras mais estabelecidas. Sua inovação traz ao mercado a possibilidade de grande flexibilização na contratação de apólices, sendo a duração do contrato definido pelo usuário e a contratação realizada via aplicativo. Trov também quer inovar no reporte de sinistro utilizando bate-papos para automatizar o processo. Na Austrália seu serviço é mais popular entre pessoas com 18 até 34 anos. Nos países em que está presente a Trov atua por meio de subscrição. Na Austrália ela atua por meio da Suncorp, no Reino Unido seu lançamento será por meio da AXA e nos Estados Unidos, planeja entrar no mercado por meio da Munich Re ainda no próximo ano.

 

 © 2017 WDEV – Todos os direitos reservado. Leia mais sobre esse assunto em: http://insideseg.com.br